Este artigo apresenta os ganhos da utilização de uma abordagem NoSQL quando se tem como principal objetivo disponibilizar um ambiente escalável, performático e flexível diante das inúmeras exigências do mercado.

Repositório de Dados Relacional ou NoSQL?
Este artigo apresenta os ganhos da utilização de uma abordagem NoSQL quando se tem como principal objetivo disponibilizar um ambiente escalável, performático e flexível diante das inúmeras exigências do mercado.

Em que situação o tema é útil
A composição de uma boa arquitetura de software é realizada por meio de uma seletiva escolha de plataformas tecnológicas e componentes, os quais são responsáveis por prover meios para execução do software durante sua utilização. Ao conhecer novas soluções e abordagens para persistência de dados, ampliam-se as condições de proporcionar um ambiente compatível, estável e seguro para atender as necessidades de negócio.

Durante os últimos anos, o formato de armazenamento de informações manteve-se estável e aderente às necessidades expostas pela sociedade. Neste período ocorreram evoluções tecnológicas, porém, conforme apresentado na Figura 1, o ritmo destas evoluções não refletiu as necessidades de um ambiente altamente conectado formado por uma grande e crescente massa de informação.

O acesso à internet e aos seus recursos relacionados, como sistemas de software destinados ao mercado corporativo ou de entretenimento, fizeram com que o volume de informações se multiplicasse de forma exponencial, trazendo consigo os benefícios associados com a inovação tecnológica. Por outro lado surgiram os imprevistos, representados por situações não vivenciadas anteriormente, interpretadas como falhas sistêmicas e responsáveis pela motivação de novas soluções.
Leia mais em: Repositório de Dados Relacional ou NoSQL? – Revista Java Magazine 114

Download PDF